O que são as Zonas Azuis? Você ainda vai ouvir falar das blue zones

o que são as zonas azuis

Talvez você ainda não entenda este conceito, mas no mundo foram mapeadas cinco Blue Zones, que em português significa Zonas Azuis. Trata-se de regiões em que as pessoas vivem bem e com qualidade de vida.

E você sabia que apenas 10% da nossa saúde está relacionada a fatores genéticos? Pois é, estudos comprovam que os outros 90% estão relacionados ao estilo de vida que temos e ao ambiente no qual vivemos.

E por falar em ambiente, precisamos falar das Zonas Azuis (blue zones) … 

Este é o termo usado para classificar cinco regiões da Terra em que os estudiosos encontraram uma combinação entre qualidade de vida, alimentação balanceada e longevidade.

Onde ficam as cinco Zonas Azuis?

As Zonas Azuis contam com culturas muito diferentes, porém com algumas coisas em comum.

E que regiões são essas?

Zona Azul Loma Linda 

Localizada no estado da Califórnia, nos Estados Unidos da América (EUA), esta é uma cidade com uma grande concentração de religiosos adventistas que seguem uma dieta vegetariana.

Em Loma Linda, as pessoas têm uma intensa vida social, tiram um dia da semana, normalmente o sábado, para orar e valorizar o que tem valor… e não preço…

Em documentários, é possível ver o caso de um senhor de 96 anos que constrói uma cerca sozinho, por quatro dias. Ao terminar a obra, ele vai para o hospital para uma cirurgia do coração. Porém, nesse caso, o paciente não era ele.

Esse senhor é exatamente o médico cardiologista que cuidava das intervenções na região, com toda a sua saúde preservada, inclusive com a firmeza nas mãos.

Zona Azul Península de Nicoya

Na América Central, mais especificamente na Costa Rica, foi mapeada outra Zona Azul.

Em um lugar paradisíaco chamado de Península de Nicoya as pessoas se movem naturalmente, têm uma alimentação à base de plantas (plant-based), consomem ocasionalmente ovos e carnes de frango caipira e, bem raramente, de porco, lá o ar é muito limpo.

Esta Zona Azul é a residência da maior concentração de pessoas que passam tranquilamente dos 100 anos.

A Costa Rica como um todo tem a menor taxa de mortalidade de meia idade do mundo. Os locais costumam ter hábitos alimentares mais saudáveis, consomem muitas frutas, legumes, verduras e grãos.

Zona Azul Sardenha

Uma região em que as pessoas fazem pouco uso de carros, optam mais por bicicletas ou caminhadas também aparece com destaque na lista das Zonas Azuis mundiais.

Trata-se da Sardenha, na Itália, em que 90% da alimentação é baseada em plantas, com pouquíssima proteína animal. Neste caso, eles dão preferência a queijos feitos com leite de cabra e costumam apreciar vinhos produzidos ao redor da ilha.

Os habitantes da Sardenha usam azeite extra virgem em quase tudo também!

Lá, os idosos são admirados, respeitados e recebem cuidados de amigos e familiares. Eles costumam ser muito ativos, sentem-se úteis e ainda praticam atividades que estimulam o raciocínio e condição física. 

Você pode vê-los, por meio de diversos documentários, mesmo com a idade avançada, cortando lenha, andando de bicicleta, trabalhando, tocando piano …

Moradores das Zonas Azuis vivem melhor e por mais tempo
Moradores das Zonas Azuis vivem melhor e por mais tempo

Zona Azul Ikaria

Existe um lugar do mundo que praticamente não existe doença do coração e nem demência. Trata-se de Ikaria, na Grécia, uma das zonas azuis que existem na Europa.

Os habitantes do local têm uma alimentação mediterrânea praticamente vegetariana e usam muito azeite extra virgem. Eles costumam levar uma vida social muito ativa, gostam de reunir os amigos e familiares para celebrar e dançar, além de praticarem muitas atividades físicas diariamente.

Existe até um caso muito curioso e famoso de um grego, já idoso e que morava em Nova York. Ele havia sido diagnosticado com câncer terminal e voltou para Grécia para passar seus últimos dias. Lá, mudou seu estilo de vida e, 36 anos depois, seguia vivo e sem nenhum sinal do tumor.

Zona Azul Okinawa

Nesta região japonesa, as mulheres vivem muito e poucas desenvolvem doenças que são comuns em outras cidades do planeta. Os casos de câncer, problemas cardíacos e diabetes são bem raros em Okinawa.

A alimentação tradicional lá é predominante vegana, com grande consumo de tofu, e consomem carne de porco em datas festivas. Eles praticam meditação com muita frequência e valorizam o convívio social.

Os idosos são bem respeitados e também recebem cuidados de todos que vivem em Okinawa. Eles são bem ativos na comunidade, compartilhando as alegrias e problemas.

Nessa cidade as pessoas seguem um ditado à risca… O “Ikigai”, que significa: “Qual o motivo que você se levanta todos os dias?” 

Alguns documentários mostram senhores de quase 100 anos saindo para pescar… ou indo ensinar artes marciais. Mulheres cuidando tranquilamente de tataranetos também é comum. 

Lá os idosos vivem muito, mas com muita qualidade de vida.

Essa é uma situação muito comum entre os habitantes das Zonas Azuis.

Por que elas vivem mais?

Nas Zonas Azuis, as pessoas não seguem dietas, não frequentam academias, não são atletas ou fazem uso de suplementos. Aliás, elas costumam ter aversão a medicamentos.

Na verdade, todas essas coisas que são valorizadas individualmente, fazem parte de um contexto de vida mais saudável.

Os moradores das Zonas Azuis têm uma vida ativa, em que os exercícios estão embutidos em suas rotinas, respiram um ar mais limpo, costumam ter jardins e hortas em casa, cultivando assim boa parte de seus alimentos, tudo com as próprias mãos, com muito carinho.

Estas pessoas dão sempre preferência para andar a pé ou de bicicleta, optam por alimentação predominantemente vegetariana, baseada em tudo que podem tirar da terra. No prato, sempre aparecem muitos legumes, verduras, oleaginosas e frutas.

Uma outra coisa que é vista sempre nas Zonas Azuis é a valorização da vida social, com as pessoas sempre cercadas de amigos e familiares.

Os idosos também gostam de viajar e se envolver em atividades culturais.

Eles priorizam as atividades físicas e o convívio social
Eles priorizam as atividades físicas e o convívio social

Além disso, em regiões como a Sardenha, eles valorizam o consumo do vinho e, praticamente, anulam o consumo de proteína de fonte animal. Quando comem, dão preferência a queijos e leite de cabra, além de ovos duas vezes na semana.

Ainda sobre a proteína animal, quando consumida, eles optam por peixes pescados na região ou frangos que são criados livres no quintal de casa (sem sódio, hormônios e antibióticos) e, eventualmente, carne de porco.

Para eles, o ditado “comer feito um rei no café da manhã, comer feito um príncipe no almoço e como um miserável no jantar” funciona.

Além disso, um comportamento é muito comum nas Zonas Azuis. Eles montam os seus pratos na cozinha e vão comer em outro cômodo da casa, não tendo uma facilidade para comer mais e mais. Os pratos também são menores, parecidos com os nossos para sobremesa.

Os habitantes destes locais sabem respeitar a fome e a saciedade, parando de comer quando o estômago está 80% cheio. Por que fazem isso?

O organismo leva um tempo para processar o alimento e informar ao cérebro que está saciado. Esse processo leva, mais ou menos, 30 minutos para acontecer. Ou seja, raramente eles sofrem com a sensação de que vão “explodir”.

E aí, quais das experiências vividas pelas pessoas das Zonas Azuis mais chamaram a sua atenção? Alguma delas é adaptável ao seu estilo de vida? Pense nisso!

Depois de conhecer mais detalhes sobre as Zonas Azuis, aproveite e descubra aqui como ganhar dinheiro com brigadeiro e como fazer um saboroso hambúrguer vegano.

Compartilhe com seus amigos!

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *