O que é culinária sustentável?

O que é culinária sustentável?

Já parou para pensar em como os ingredientes da refeição que você come foram plantados, cultivados e processados até chegar no seu prato? Este tipo de reflexão é importante para falar sobre o que é culinária sustentável e sua conexão com o meio ambiente.

Mais conhecida como gastronomia sustentável, a culinária aliada à sustentabilidade vai além da preocupação com os alimentos e enfatiza o respeito ambiental, produtos locais e zero desperdício, etc.

Neste artigo, eu vou te explicar em detalhes o que é culinária sustentável e como incorporá-la a sua vida. Se essa for a sua primeira vez por aqui, saiba que eu me chamo Karina Bertocco, sou especialista em gastronomia e também tenho um canal com várias dicas no YouTube.

Entenda o que é culinária sustentável?

Antes de tudo, para compreender o que é culinária sustentável, é necessário esclarecer tanto o que é “gastronomia” quanto o que é “sustentabilidade“.

De acordo com a Organização de Comida e Agronomia (Food and Agriculture Organization – FAO), o conceito de gastronomia refere-se a formas regionais de cozinhar, muitas vezes fazendo menção à culinária e às comidas de determinadas localidades.

Já sustentabilidade é tida como “a ideia que algo (agricultura, pesca e preparação de alimentos, por exemplo) é feito de uma forma que não desperdiça os nossos recursos naturais e que pode continuar existindo sem prejudicar o meio ambiente ou a saúde.”

Unindo os dois conceitos, a FAO resume a iniciativa gastronômica da seguinte forma:

“Culinária sustentável significa culinária que considera de onde os ingredientes vieram, como a comida é cultivada e como chega até os comércios e eventualmente aos nossos pratos.”

Faz parte da culinária sustentável celebrar as tradições regionais e optar por cozinhar com ingredientes sazonais vendidos por produtores locais comprometidos com boas práticas ambientais, pois essas formas de produzir e consumir são ideais para a preservação ambiental.

Qual é a importância da culinária sustentável?

O Dr. Carlos Martin-Rios, professor de Gerenciamento e Sustentabilidade na Ecole Hôtelière de Lausanne, comenta que as práticas de alimentação e de agricultura precisam lidar igualmente com as questões sociais, econômicas e ambientais para garantir a sustentabilidade.

Nesse contexto, a culinária sustentável é importante, pois se interessa em beneficiar três bases ao mesmo tempo.

  1. Impacta a vida das pessoas

Em termos sociais, comprar alimentos cultivados e vendidos por fazendeiros, pescadores e comerciantes locais impacta a vida dessas pessoas, permitindo que elas sustentem suas famílias com o trabalho realizado.

Em adição, privilegiar tais produtos locais é uma forma de manter viva as tradições culturais relacionadas à culinária da região e toda a bagagem histórica que elas carregam.

Benefícios da ora-pro-nóbis: quais são?

  1. Ajuda a economia local

Abastecer a dispensa e a geladeira com os produtos produzidos na região em que se vive dá fôlego à economia local, ajudando pequenos negócios a crescer.

  1. Preserva o meio ambiente

Um dos benefícios de comprar alimentos produzidos na região é dispensar o gasto de recursos empregados no transporte da comida. Mas as práticas de culinária saudável não se limitam a isso.

A preocupação com a sustentabilidade na cozinha também exige uma postura contrária ao desperdício de alimentos.

Segundo pesquisa conduzida pela EMBRAPA (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) em 2018, cada família no Brasil desperdiça cerca de 128,8 Kg de alimentos por ano. Média que superou os lares de países europeus igualmente estudados pelo levantamento.

Mundialmente, aproximadamente 17% de todo alimento próprio para consumo é desperdiçado, o equivalente a uma fila de 23 milhões de caminhões de 40 toneladas totalmente carregados, capaz de circular a Terra sete vezes.

Essa quantidade de alimentos desperdiçados é sinônimo de recursos hídricos perdidos, danos à biodiversidade, uso e poluição intensivos da Terra e emissões de gases que não contribuem para alimentar ninguém.

Por isso, a culinária sustentável inclui a compra, consumo e preparo responsável de alimentos, visando o mínimo de desperdício no processo.

Saiba como incorporar a culinária sustentável a sua rotina

Conforme sugestões da FAO e de Clementine O’Connor, especialista em sistemas alimentares do PNUMA, essas são algumas das ações que você pode tomar para incorporar a culinária sustentável à sua vida.

Compre apenas o necessário: Evite compras por impulso. Em vez disso, planeje as idas ao mercado com antecedência, baseando-se no que há na despensa e na geladeira.

Mantenha as tradições culinárias vivas: Receitas locais costumam ser sustentáveis por natureza e fazê-las podem te conectar com suas origens.

Use os alimentos com sabedoria: Ao cozinhar, atente-se aos tamanhos das porções a fim de não preparar mais comida do que será consumida.

Inclua as “sobras” nas receitas: Vegetais esquecidos na geladeira, a porção de arroz que sobrou da refeição anterior e outros alimentos podem ser reutilizados na confecção de pratos saborosos.

Congele o que puder: Vários alimentos podem ser congelados para consumo posterior, desde que isso seja feito corretamente. Frutas podem render sucos e vegetais e legumes, previamente cozidos, também têm espaço no freezer.

Você pode entender aqui o que é culinária sustentável e perceber que essas ações pequenas são infinitamente relevantes para garantir um futuro melhor e mais responsável em relação às práticas de consumo e preparo de alimentos.

Entenda aqui as vantagens de ter uma horta vertical em casa, como fazer hambúrguer vegano e o que é melatonina.

Conseguiu compreender o que é culinária sustentável? Compartilhe agora este conteúdo com os amigos nas redes sociais.

Compartilhe com seus amigos!

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *